Primeira Entrevista

 

por Daniela Lessa e Estevão Taiar

A primeira entrevista do processo de recrutamento reserva uma série de dúvidas do candidato em relação à empresa. Ainda que ele tenha muitas perguntas a fazer sobre o possível novo emprego, é preciso ter em mente que nem tudo deve ser perguntado. Questionamentos sobre salários, horários, folgas e benefícios devem ser guardados para um segundo momento. No primeiro contato, ele deve aproveitar para se apresentar à empresa.

A consultora Andréa Marcelino, da Ramagui Consultoria, alerta que perguntar sobre salários e benefícios pode até denegrir a imagem do candidato. Ela reconhece que salário é muito importante na hora de trocar de emprego, mas não pode ser a única questão a ser avaliada. “Se o entrevistador perceber que o candidato só mudaria de empresa ou aceitaria aquele cargo pelo salário e pelos benefícios, e não pelos desafios e desenvolvimento que poderá ter, o candidato corre sério risco de ser eliminado do processo seletivo”.

Na avaliação da consultora, perguntas sobre salários e benefícios podem ser feitas em uma segunda entrevista e informações sobre horários, por sua vez, só devem ser questionadas em casos específicos, quando o candidato estudar à noite ou tiver algum outro compromisso regular. Dúvidas sobre feriados devem ser sempre evitadas. Afinal, argumenta a consultora, esse tipo de política sempre fica a critério das empresas.

Andréa acredita, entretanto, que o candidato tem todo o direito de fazer as perguntas que julgue ser relevantes para o seu futuro profissional. “Perguntar sobre o que esperam dele como profissional, sobre detalhes de sua função, perspectivas de crescimento na companhia e a quem se reportará são dados importantes para o candidato analisar se ele se encaixa na posição e se a oportunidade lhe interessa realmente”, observa.

A consultora acrescenta que perguntar sobre a empresa também é interessante para o candidato ter subsídios para pesquisar informações e analisar se a companhia atende a suas expectativas de carreira.

Primeira impressão

Os especialistas também orientam os candidatos a atentarem para detalhes que podem prejudicá-los ou ajudá-los a conseguir uma vaga. O diretor geral da Benvegnú Recursos Humanos, João de Assis, ressalta que a maneira como o entrevistado se apresenta é muito importante. “É necessário se vestir adequadamente e se comportar de maneira formal; não ser submisso e mostrar que você serve para a vaga”, diz. Ele conta que já viu candidatos jogarem a chave do carro em cima da mesa do entrevistador ou chegarem com sacolas de supermercado para a entrevista. Para Assis, participar de um processo seletivo é um prêmio: “É como prestar vestibular. Você não vai para a ‘balada’ um dia antes da prova. Tem que ter bom senso”. Ele ainda recomenda que o candidato deixe o celular desligado, evite fumar e, caso seja homem e use barba, esteja sempre com ela bem-feita.

Luiz Francisco Romeo, sócio da Direction RH, considera importante que o candidato se planeje para chegar com antecedência ao local da entrevista. “Isso impede que a pessoa esteja suada ou ‘esbaforida’ na hora da entrevista”, explica. Além disso, sugere que o candidato faça uma pesquisa prévia sobre a empresa na internet, para não ser pego desprevenido.


Envie um comentário também

Nome:
E-mail:
Comentário:
  Quero receber novidades em meu e-mail.
 
 
 
 
 

Cadastro de Currículos


Procuramos profissionais dos mais diversos niveis, não perca tempo e cadastre o seu curriculo conosco.

Acesse seu currículo


Ramagui Consultoria em Recursos Humanos Ltda.
Rua Claudio Soares, n° 72 – Pinheiros – São Paulo – SP
Tel: 11 2337 – 7678
ramagui@ramaguiconsultoria.com.br